domingo, 30 de abril de 2017

I feel music #17


Esta semana não tive uma música que me tivesse tocado, porque senti que nada me tocava e de alguma forma lutei com unhas e dentes contra o mundo que nunca cedeu.
1 semana em casa de baixa e o meu espírito e auto-estima descaiu bruscamente, chegando mesmo a haver lágrimas e desespero.

Por isso esta semana fiz diferente eu ouvi dezenas de músicas até achar a que transmiti-se mais o meu estado de espírito e fiquei totalmente rendida a esta...



"Sometimes I go running in the dark
When I don't know how to read the stars
But where I run, it don't matter how far"


E desculpa Joaninha por não termos arranjado as unhas...mas só me apetece ir dormir e não acordar nunca. 

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Surreal

Novata nisto da alimentação macrobiótica e passado o stress matinal do "Que vou eu comer??" esperei pela minha hora de intervalo para poder sair de casa (baixas médicas são assim fantásticas) e fui de lista em punho às compras.

Precisava de cebolinho para as minhas experiências de sopa de miso e achei a metade do preço por estar a passar a validade. Volta feita, e nem metade do que precisava levo no cesto, vou para para a caixa.
História do costume "tem cartão", "quer saco"... e quando chega o momento de passar o código de barras do cebolinho a colaboradora joga-o na minha frente para o caixote do lixo informando que tinha passado de validade.

Saliento que o produto estava em excelentes condições para consumo e que o mesmo não se poderá dizer da carne que muitas vezes vejo à venda nos frigoríficos deles.

Isto aconteceu num Continente daqui.

Eu não sou cliente habitual desta cadeia de supermercados por várias razões e depois de hoje menos vezes irei lá.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

O que como já se define

A partir do dia de hoje iniciei uma alimentação estritamente macrobiótica, pelo que quem já achava que vegetariana e vegan era coisa de malucos de certeza que o meu grupo de amigos se vai reduzir ainda mais.

O meu problema da anemia atingiu contornos complicados, estando eu já de baixa há 1 semana e sem qualquer plano de resolução por parte da unidade hospitalar onde sou seguida há imenso tempo.
Discutido mais um adiamento de consulta sem consentimento para qualquer outra experiência de tratamento, granjeei mais 3 meses para conseguir arranjar ajuda noutro local.

Todas as opções que me foram sugeridas saíram logradas de algum modo, mantendo-se a de expor o caso ao Instituto Macrobiótico Português junto do famosíssimo Francisco Varatojo, fundador do Instituto.

Assim hoje durante 1h30 tive o prazer de o conhecer pessoalmente, trocar opiniões, rir, dizer umas piadas e sair de lá com um manual a seguir ajustado ao meu problema e o pensamento positivo que estou a trabalhar no caminho certo.



terça-feira, 25 de abril de 2017

Rituais de mumificação - check

Eu sou uma fã incondicional de Tutankamon, o faraó desaparecido e que se veio a tornar num dos mais famosos de todo o Vale dos Reis.
Não podia deixar de passar esta oportunidade de ver as réplicas do mais belo tesouro do Egipto e assim arrastei toda a família a ver a múmia.









domingo, 23 de abril de 2017

I feel music #16




"But I'm a creep, I'm a weirdo.
What the hell am I doing here?
I don't belong here."


Volta e meia acabo por me encontrar a ouvir esta música sem ter completa consciência de que o estou a fazer.
A letra identifica-se tanto comigo que temos uma simbiose tão plena como a água para beber e o ar para respirar.

sábado, 22 de abril de 2017

Saturday night

Coisas que me fazem rir a um sábado à noite, depois de um dia super cansativo em que me levantei às 6h, passei o dia enclausurada e que ao final do dia nem vontade tinha para jantar.
Coisas como eu estar sossegadinha no sofá a beber o meu chá de flores de laranjeira e rever o filme "Sempre que te vejo" (ou eticamente correto "Charlie St. Cloud") heis que uma das minhas gatas decide desatar a vomitar do cimo de um dos meus móveis da sala com aproximadamente 2 metros e tal de altura.



Não contive as gargalhadas perante aquela visão.

Traços de demência começam a transparecer...

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Férias forçadas

Ontem mais uma ida ao hospital e hoje após ida ao centro de saúde resolveram meter-me de baixa por algum tempo (não sei quanto).
Resumindo os valores de ferro nunca estiveram tão baixos nestes últimos tempos, não pressinto qualquer resolução para o problema e todas as alterações alimentares que efectuei surtiram somente em não agravar mais o estado geral.

Posto isto estou em casa, medicada para a ansiedade e por minha auto-iniciativa com "gentle iron 20mg" da Solgar à espera não sei bem de quê...

quinta-feira, 20 de abril de 2017

quarta-feira, 19 de abril de 2017

6/2017



Título: O diário da nossa paixão
Autor: Nicholas Sparks
Pontuação: 4*



"Nicholas Sparks, o jovem autor deste inesperado bestseller, nunca esqueceu o ensinamento que a relação amorosa dos pais da sua mulher, casados há mais de 62 anos, lhe transmitiu - a possibilidade de viver em estado de paixão mesmo depois de vários anos de convívio. Foi por isso que decidiu escrever este comovente romance de amor que acompanha o enamoramento entre um homem e uma mulher, que só no final das suas vidas concretizam uma paixão arrebatadora." retirado de wook.pt


Para mim...

Desafio de Leitura 2017 - "Livro que te foi oferecido no aniversário ou no Natal"

Esta categoria foi das mais fáceis, é das alturas em que sempre recebo livros como prenda.

Este com dedicatória de uma das minhas melhores amigas e que veio ajudar à minha aposta familiar em fazer coleção dos livros todos do Nicholas Sparks.

Dos livros que já li dele (e não é do meu tipo de leitura preferido) não é dos melhores mas tem uma mensagem tão direta sobre o amor que é difícil não ficarmos comovidos.

terça-feira, 18 de abril de 2017

[[[ 8 ]]]

O bebê da casa já conta com 8 aninhos.


E a pergunta bomba pós bolo foi:
"- Ó mãe onde é que se vê onde cresci?"

Demorei muito a recuperar do ataque de riso para lhe conseguir responder que não se cresce só no dia de anos mas sim o ano inteiro.
Aos poucos vamos lá...

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Família contra psicólogos

Como qualquer mãe que se preze leio imensos artigos, dissertações, opiniões e demais construções mentais sobre como construir uma relação familiar plena e harmoniza.
Onde todos se sintam à vontade na sua pele e aceitem a pele dos outros, onde todos exprimam o que sentem e sintam que estamos aqui em um todo.
Atividades em família.
É o que todos dizem, fomentar as atividades em família para reforçar laços...

Depois destas férias da Páscoa desconfio que a "minha família" tenha passado a olhar com terror a minha noção de "atividades em família"!

Cortar lenha, carregar lenha e empilhar lenha não é uma boa atividade em família para se fazer o dia todo?

domingo, 16 de abril de 2017

I feel music #15



O que é nacional é "wegue, wegue"...
Não são a minha banda favorita mas esta música mete-me sempre o pézinho a mexer.

sábado, 15 de abril de 2017

Férias...

Uma publicação partilhada por Gabriela Oliveira (@gata_da_lua) a



Acabaram!
Se todas as minhas férias fossem tão trabalhosas como estas juro que só gozava mais uns dias lá para 2053...

domingo, 9 de abril de 2017

I feel music #14




"I see you falling
How long to go before you hit the ground
You keep on screaming
Don´t you see me here
Am I a ghost to you"


Eu sou daquele tipo de pessoa que quando está a ver um filme tem sempre um papel e caneta por perto, os soundtracks são um pequeno fanatismo crónico e incurável.

Parte espetacular do filme "Uma escolha por amor" do autor Nicholas Sparks.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

5/2017



Título: Gabriela, Cravo e Canela
Autor: Jorge Amado
Pontuação: 5*

"Gabriela, a mulata com a cor da canela e o cheiro do cravo, ficará na literatura como uma formosa figura de mulher, simples e espontânea, acima do Bem e do Mal. Com o seu inigualável lirismo e inspiração poética, Jorge Amado cria personagens inesquecíveis, e o comovente romance de amor do árabe Nacib e da mulata Gabriela coloca-os, sem dúvida, na galeria dos amantes da História da Literatura. Mas Gabriela, Cravo e Canela é mais do que a história de amor do árabe Nacib e da sertaneja Gabriela. É a crónica de uma pequena cidade baiana, Ilhéus, quando passava por bruscas transformações, por volta do ano de 1925. A riqueza trazida pelo cacau possibilitara o desenvolvimento urbanístico e o progresso económico, transformando profundamente a fisionomia da cidade. Pouco evoluíam, no entanto, os costumes dos habitantes, imperando, naquele cenário de violência, a lei dos mais fortes - os fazendeiros - que tendo a seu trabalho os jagunços, impunham o domínio do ódio e do terror. Sensual e inocente, sábia e pueril, a cozinheira Gabriela conquista não apenas o coração de Nacib e de uma porção de ilheenses, mas também o de leitores de vários países e gerações. Levada para a televisão, a sua história transformou-se numa das telenovelas brasileiras de maior sucesso pelo mundo fora. No cinema, o papel de Nacib é vivido por Marcello Mastroianni, e o de Gabriela por Sônia Braga, como já acontecera na novela." retirado de wook.pt


Para mim...

Desafio de Leitura 2017 - "Livro que tenha uma personagem com o teu nome"

36 anos à data que sou perseguida por esta personagem tão libertina de Gabriela.
Muitos questionam se o meu nome foi dado devido à novela, muitos afirmam que apresento muitos traços da mulata com cheiro a canela.
Nunca vi a novela original mas fiz questão de ver o "remake" de 2012 com Juliana Paes como "Gabriela", Humberto Martins no papel de "Nacib" e outros famosos do plano atual brasileiro como Ivete Sangalo, Mateus Solano,Chico Díaz, António Fagundes e a tão amada Dona Sinhazinha interpretada por Maitê Proença, entre outros.
Este livro permanecia adormecido nas minhas estantes há imensos anos, nunca tinha sentido o chamamento que me levasse a lê-lo.
A Gabriela sempre foi a minha sombra que nunca tinha tido curiosidade para o livro, este foi o ano e em nada me arrependo.
Maravilhoso!

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Veggie: Gelado com banana - 4 versões



Parecem deliciosos não parecem?
Hoje vou desmistificar aqui a ideia que só aparecem expostas as fotografias mais lindas e das receitas mais espetaculares que faço... porque grande parte das vezes não corre nada bem.


Isto foi uma tentativa (frustrada) de recriar as receitas acima com kiwi.
Eu e a Joana a olhar para a taça, cutucámos com a colher para ver a consistência e passada a fase dos nervos e do riso ameaçamos jogar à cabeça de alguém a nossa arma diabólica recentemente criada.

Mas me aguardem porque não desisto assim!

quarta-feira, 5 de abril de 2017

4 meses depois

E assim num piscar de olhos passaram 4 meses e chegou a hora de mais uma dose de hospital.
Em 4 meses as visitas foram regulares para assegurarem que eu persistia impávida e serena, sem sintomas graves que afetem a minha vida quotidiana.
Tirando o sono que me atacou desta vez tenho uma saúde de ferro (não fosse a falta de ferro!! Piada clássica).

Daqui a uma semana já saberei o resultado dos 3 meses do mais recente tratamento natural que andei a fazer.

terça-feira, 4 de abril de 2017

Challenge accepted

Era uma vez uma linda Princesa que a sua maior paixão eram os livros, não só os ler como os possuir.
Mudou a mobília da sala só para poder albergar mais livros e assim dar aso ao seu "pequeno vício".
Um dia o Príncipe, seu irmão, numa visita à Princesa comentou a sua biblioteca e gozou pelo facto de haver um pequeno canto com manuscritos de um autor não muito ao género do alto intelecto que a sua bela irmã possuía.
Ela desagradada com o comentário do seu mesmo sangue desculpou-se como muitos terem sido oferta, poucos ter comprado a baixos preços e depois de ter vistos os filmes que até tinham sido do seu agrado.

"-Se estás a pensar fazer coleção desse não te chega uma estante inteira!"





E assim começou a minha coleção "Nicholas Sparks", autor não muito o meu género mas eu não gosto de perder nem a feijões.
Neste momento já conta com 8 livros...



segunda-feira, 3 de abril de 2017

Novos "W.I.P.'S"

E passaram-se quase 2 meses em que trazia em mãos dezenas de coloridos novelos de lã e andava entusiasmada de volta de cachecóis.
Não acabei nenhum dos que comecei e penso que com este solinho não vá sequer voltar a pegar naquilo.
Ando nos limites da minha paciência e sou capaz de aplicar uns golpes de Kung Fu a quem me mande descansar porque "estou doente"!
Por acaso tenho cara de doente?? Eu ando sempre tão rosadinha. hehehe
Posto isto hoje barriquei-me no sótão e arrastei escadas abaixo uma data de material para projectos que quero fazer (alguns deles reparações cá em casa).



Uma caixa da Eletta que comprei em 2.ª mão, relógio e uma panóplia de acessórios incluídos.
Mas porque eu simplesmente sou eu, destruí a caixa toda por dentro e quero forrar com sapinhos...

Sapateira IKEA em poliuretano não combina com gatos! Está toda arranhada, serve de cama e tem dias que juro que eles metem os sapatos para o meio do chão para aquilo servir de brincadeira.
Vou refazer tudo com ganga reutilizando estas calças velhas.


A velha saga do tapete de sala em esmirna com trapo que nem a 25% de estar feito ficou tão pesado que tenho que literalmente o arrastar.
Vou medir, cortar, desenhar um motivo em tom mais claro e vai passar para o hall entrada.
Dormitório/rotunda cá de casa da gataria!

domingo, 2 de abril de 2017

I feel music #13



Falei dela, ouvi em replay e já não me largou a semana toda.
Porque a letra é tanto eu...



"Quando eu vim para esse mundo,
Eu não atinava em nada
Hoje eu sou Gabriela
Gabriela, ê meus camaradas!

Eu nasci assim, eu cresci assim,
E sou mesmo assim, vou ser sempre assim:
Gabriela, sempre Gabriela!
Quem me batizou, quem me nomeou,
Pouco me importou, é assim que eu sou
Gabriela, sempre Gabriela!"

sábado, 1 de abril de 2017

Veggie: Seitan à Alentejana


Quando começamos a pegar no tradicional, a adaptar e sai melhor que o original.

Testado e aprovado pelas crianças e marido cá de casa, a mais céptica chegou a repetir 2 vezes e disse que estava espetacular.

Ingredientes
- seitan;
- tempero para frangos (100% vegan que verifiquei uma dúzia de vezes);
- batata aos cubos;
- pickles;
- azeite q.b.

Preparação
12h antes cortar o seitan aos cubos e envolver no tempero para frangos e um pouco de vinho tinto, guardar no frigorífico.
Fritar as batatas e reservar.
Fritar o seitan no azeite, adicionar as batatas e envolver.

Misturar os pickles cortados os pedaços.
Acompanhamos com uma salada de agrião com pepino temperada com limão.